BARREIRAS: LICITAÇÃO PARA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO DEVE SER PUBLICADA NO FIM DO MÊS DE AGOSTO

O aviso de licitação para a adequação dos projetos de infraestrutura do terminal de passageiros do aeroporto de Barreiras, na Bacia do Rio Grande, deve ser publicado até o final deste mês no diário oficial do estado. A informação foi publicada neste domingo (16), pelo governo do estado.

Ministério da Infraestrutura (MInfra) autorizou no dia 30 de julho que a gestão estadual desse início a licitação. O investimento será de R$ 45 milhões da União e R$ 19,2 milhões de contrapartida do governo da Bahia.

Vão ser realizadas s obras de ampliação da área de movimentação de aeronaves e a construção do novo terminal de passageiros. Além de Barreiras, equipamento aeroviário atende municípios como Luís Eduardo Magalhães, São Desidério e Santa Rita de Cássia.

Fonte: Bahia Notícias

Um comentário em “BARREIRAS: LICITAÇÃO PARA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO DEVE SER PUBLICADA NO FIM DO MÊS DE AGOSTO

  • 17 de agosto de 2020 em 14:27
    Permalink

    Fiquei alguns anos sem visitar o Oeste Baiano e levei um grande susto ao perceber que embora o Aeroporto Luís Eduardo Magalhães (SWNB) e também Formosa do Rio Preto tenham uma pista de 2.000 metros de comprimento (2.000 x 30m) e 1.320 x 18m respectivamente, as cidades e os novos loteamentos avançam rapidamente nas áreas do prolongamento da cabeceira e entorno. A pior invasão é no aeroporto de Formosa do Rio Preto. ÁREAS ESSENCIAIS e de SEGURANÇA para o contínuo desenvolvimento do modal. Um grande problema está em curso para a instalação de equipamentos de aproximação e voo por instrumento quando houver essa necessidade e os gabaritos requisitados não serão compatíveis devido a proximidade de casas, galpões e outras construções.

    Não podemos pensar, projetar, reformar e construir os aeroportos regionais pensando só no hoje. O hoje, já é passado. As Áreas de Cabeceira e Entorno Devem Ser Protegidas!!!!!

    Há concretos indicativos que atualmente a pista MODERNA, BÁSICA e MÍNIMA tem em torno de 2.300 x 45m e resistência para 95 toneladas ou superior para atender as cidades médias de alto potencial de tráfego.
    Cito a recém-inaugurada pelo Governo Federal em setembro na cidade de Vitória da Conquista–BAHIA de 2.200 x 45m e 90 toneladas ou Jericoacoara–CEARÁ 2.200 x 45m, a extensão (em preparo e andamento) de pista em Porto Seguro–BAHIA de 2.000 para 2.300 (2.300 x 45m) ou ainda a em licitação de Maragogi – ALAGOAS de 2.200 x 45m. Todas prevendo receber sem restrições de operacionais Airbus A320-NEO e Boeing B737-MAX, 180-220 passageiros dependendo da versão e configuração adotada pela empresa.

    As pistas dedicadas a aviação regional estão sendo construídas com 1.600 x 30m e resistência do piso asfáltico para 33 toneladas ou superior para tender os turboélices regionais de 70 lugares e a nova geração de 90 assentos que já chegou ao mercado. Exemplos recentes, Guanambi-BAHIA 1.700 x 30m e resistência para 38 toneladas. Em construção Senhor do Bonfim-BAHIA 1.610 x 30m e 35 toneladas.

    O formato e o destino de cada cidade sempre foram definidos pela sua capacidade em termos de transporte. Nos dias de hoje, isso diz respeito especificamente ao transporte aéreo. Novas transportadoras aéreas estão surgindo no Brasil com especial interesse em Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto e todo o oeste da Bahia e sul do Piauí com suas produções agrícolas pungentes, dinâmicas e necessidades crescentes de transporte rápido com as capitais e polos agroindustriais.

    Saudações,
    Claudio Lemes Louzada. Consultor de Rotas Regionais & Logística. Consultor Parlamentar para o Modal. Diretor de Transporte da Operadora Turística Fulltravel Tours com escritórios em Lisboa, Jerusalém, Varsóvia e São Paulo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *